fbpx

A importância do equilíbrio hormonal para uma longevidade mais saudável

A importância do equilíbrio hormonal para uma longevidade mais saudável

O equilíbrio hormonal rege a qualidade de vida e bem-estar do ser humano.

Nesse sentido, a atenção do campo das Ciências da Longevidade Humana tem se voltado cada vez mais para a compreensão do organismo humano em um plano mais amplo.

Dessa maneira, é possível considerar suas capacidades e necessidades, além de outros aspectos isolados e relacionados ao desenvolvimento de possíveis patologias, por exemplo.

Contudo, mesmo que ocorra o acompanhamento integrado de um paciente, ele inevitavelmente sofrerá com o declínio hormonal ao longo dos anos, o que afeta seu equilíbrio e causa consequências nocivas para a sua saúde.

Importante ressaltar que esse desequilíbrio hormonal pode ocorrer através de fontes endógenas, bem como através de fatores externos, como por exemplo o ambiente.

Assim, ressalta-se ainda mais a necessidade de mudanças de hábitos, além da utilização de uma importante ferramenta para auxiliar nesse processo, a Terapia de Reposição Hormonal (TRH).

Siga a leitura e compreenda mais sobre a importância do equilíbrio hormonal para uma longevidade mais saudável.

Afinal, por que o equilíbrio hormonal é importante?

Como pudemos compreender na introdução deste artigo, o equilíbrio hormonal pode desencadear ações positivas relacionadas ao bem-estar e qualidade de vida do ser humano.

Isso ocorre porque os hormônios são considerados a base da vida.

O seu papel no corpo humano funciona como uma espécie de mensageiro químico, que envia através da corrente sanguínea, instruções para que os tecidos e órgãos humanos desempenhem suas tarefas plenamente.

É através dos hormônios que o corpo controla funções como a digestão, o humor, a libido, a capacidade cognitiva, o sistema imunológico, entre outras.

Quando compreendemos a importância dos hormônios para o pleno funcionamento do organismo humano, é possível entender melhor o por que de muitos problemas nocivos à saúde, causados pelo declínio ou desequilíbrio hormonal.

Um exemplo prático e importante disso pode ser dado através da Vitamina D – um pró-hormônio essencial para que o ser humano desempenhe tarefas simples como andar, falar e respirar.

Quando absorvido pelo organismo, ele se transforma no hormônio D, um componente responsável por mais de 80 funções de restauro e reparo no corpo humano.

Além disso, ele também é responsável pela produção de catelicidinas, que são proteínas de alto poder antibiótico, capazes de neutralizar vírus, bactérias, fungos e parasitas. Ou seja, suas funções também estão altamente atreladas ao funcionamento do sistema imunológico.

Mesmo que a compreensão geral a respeito de sua recepção esteja em volta do sol, segundo a Organização Mundial da Saúde, metade da população mundial sofre com quantidades insuficientes dessa importante vitamina.

Nesse sentido, para que sejam solucionados problemas relacionados ao desequilíbrio hormonal, é necessária a avaliação focada em hormonologia, para que seja orientada a terapia de reposição hormonal (TRH) ou modulação hormonal, através dos Hormônios Isomoleculares (Hormônios Homólogos Humanos).

Importante ressaltar que a produção de hormônio D ocorre em simultâneo com outros hormônios essenciais para o organismo humano, como o estradiol, a testosterona, a progesterona e o cortisol, o que evidencia ainda mais a importância de recuperar o equilíbrio hormonal.

Qual o papel dos hormônios para a saúde do ser humano?

Como foi possível observar até aqui, os hormônios são a base da vida. É através deles que o corpo desempenha suas importantes funções e garante qualidade de vida para o indivíduo.

Vamos a exemplos práticos: 

Ao longo de sua vida, uma mulher sofre com diversas flutuações hormonais, que iniciam seu declínio gradual a partir dos 35 anos. É neste momento que se inicia a menopausa.

A partir desse declínio de importantes hormônios para a sua saúde, a mulher sofre com consequências nocivas, que atacam todo o funcionamento de seu organismo.

De acordo com evidências de um estudo recente, realizado no Reino Unido, a terapia de reposição hormonal (TRH) pode reduzir o risco de morte prematura das mulheres.

Os pesquisadores acompanharam 105.199 mulheres saudáveis, ​​com idades entre 46 e 65 anos, com prescrição de TRH, durante cerca de 13 anos. Os resultados foram comparados com outras 224.643 mulheres sem o uso de TRH.

As descobertas demonstraram que houve uma redução média de 9% para o risco geral de morte por todas as causas em mulheres saudáveis, em terapia de reposição hormonal.

Para os pesquisadores, a TRH é responsável por reposicionar os hormônios perdidos durante o período menopáusico, garantindo o equilíbrio hormonal e aliviando os sintomas e consequências gerados pelo declínio.

Quais os benefícios da terapia de reposição hormonal?

Através das revelações compartilhadas ao longo deste artigo, foi possível compreender ainda mais profundamente a essencialidade do equilíbrio hormonal para uma longevidade mais saudável.

Considerando que os hormônios produzidos pelo corpo humano sofrem degradação e declínio ao longo dos anos, impera a necessidade de reposição de tais componentes.

Essa reposição ocorre através do que chamamos de TRH – Terapia de Reposição Hormonal, um método cientificamente comprovado como eficaz para a resolução de problemas relacionados ao desequilíbrio hormonal.

Contudo, para que a terapia de reposição hormonal ocorra com sucesso, são necessários profissionais médicos com conhecimento em hormonologia, a fim de que o olhar integrado ao paciente seja exercitado e colocado em prática através de terapias preventivas com o objetivo de garantir saúde e qualidade de vida.

Saiba mais sobre o programa para associados Sobraf clicando aqui