Arquivos da categoria: Sobraf News

O selênio é um mineral essencial para a nossa saúde, obtido através da alimentação de determinados ingredientes, podendo também ser encontrado em pequenas doses na água. Por mais que o nosso organismo necessite do selênio em pequenas quantidades,  não podemos subestimar a sua importância, principalmente quando consideramos os processos metabólicos relacionados à função da tireoide. Este elemento possui propriedades antioxidantes, responsáveis por proteger as células de danos. Como veremos a seguir, evidências científicas demonstram que níveis baixos de selênio estão associados a problemas de saúde como HIV, doença de Crohn e outras patologias. Ao longo deste artigo você compreenderá alguns benefícios cientificamente comprovados desse mineral essencial. Siga a leitura!  Selênio: a importância do mineral para a saúde Durante os processos fisiológicos do organismo, o corpo é capaz de armazenar certas quantidades de selênio nos tecidos, principalmente nos músculos esqueléticos, através do consumo de alimentos com pequenas quantidades do mineral. Os…

Leia mais

O ômega 3, ômega 6 e o ômega 9 são gorduras dietéticas que possuem propriedades importantes para a saúde do organismo humano, conforme veremos ao longo deste artigo. Assim como outras substâncias, o desequilíbrio nos níveis de ômega pode contribuir para o desenvolvimento de patologias crônicas e nocivas à saúde e bem-estar. Ao longo deste artigo você compreenderá o papel do Ômega 3, 6 e 9 no organismo. Siga a leitura e saiba mais.  Ômega 3, ômega 6 e ômega 9: uma breve introdução Ômega 3 O ômega 3 é a gordura mais conhecida e famosa por suas qualidades anti-inflamatórias, como veremos ao longo do texto. As principais fontes de ômega 3 são encontradas em alimentos como a linhaça, peixes de águas profundas e chia. Mesmo assim, encontrar o ômega 3 de  maneira natural é bastante difícil, visto que: As quantidades de ômega 3 em alimentos vegetais são pequenas quando…

Leia mais

O estresse oxidativo acontece quando há desequilíbrio entre a atividade dos radicais livres e a função antioxidante. Tal quadro gera danos ao tecido adiposo, ao DNA e às proteínas do corpo e, como consequência, um grande número de doenças podem ser desencadeadas. Entre elas merecem destaque a diabetes, aterosclerose, inflamação, hipertensão, doenças cardíacas e doenças neurodegenerativas, como Parkinson e Alzheimer.  A partir disso, compreende-se que o estresse oxidativo é um dos principais contribuintes para as chamadas “doenças características da velhice”. Neste artigo, buscamos explicar o processo fisiológico do estresse oxidativo e medidas de prevenção para o quadro através da literatura científica. Para saber mais, siga a leitura.  Estresse oxidativo e inflamação: qual a relação?  O estresse oxidativo é um desequilíbrio de radicais livres e antioxidantes, que pode causar danos às células e aos tecidos do organismo e, consequentemente, colaborar para o envelhecimento precoce. As células do corpo produzem radicais livres…

Leia mais

Muitas pessoas acreditam que a contagem de calorias é importante, principalmente quando falamos sobre a perda de peso. Neste contexto, o cálculo funciona como uma “medida” para contar as calorias ingeridas versus  as calorias eliminadas. Porém, mesmo sendo uma conduta muito utilizada, a contagem de calorias não é eficaz e nem mesmo garante uma alimentação saudável. Afinal, uma dieta equilibrada em nutrientes, fibras e vitaminas não se resume apenas no número de calorias ingeridas pelo indivíduo. De acordo com um estudo publicado na Revista JAMA, a redução de açúcar, grãos refinados e alimentos processados demonstrou resultados mais eficazes relacionados à perda de peso, quando comparados a indivíduos que calcularam todas as calorias ingeridas. Dentro deste contexto, cabe reavaliar os métodos tradicionais utilizados para resultados como o emagrecimento, descartando a utilização de contagem de calorias para garantir a eficácia do processo. Contar calorias: efeitos positivos ou negativos? Segundo um estudo realizado…

Leia mais

A saúde do intestino afeta não somente as respostas pró e anti-inflamatórias do microbioma, mas também a saúde do sistema imunológico e até mesmo do cérebro, de acordo com estudos. Tal colocação já deveria ser suficiente para que nós, profissionais da saúde, buscássemos maior conscientização da população sobre a importância da alimentação balanceada. Um estudo procurou comprovar os efeitos regulatórios que os nutrientes exercem durante o período perinatal para desenvolver positivamente o sistema imunológico do indivíduo ao longo da vida. A pesquisa indica que as interações de micronutrientes com fatores do ambiente externo definem os padrões de defesa do ser humano contra patógenos potenciais, quando a saúde do intestino é observada desde os primeiros dias de vida. Ao longo deste artigo abordaremos diversas informações relacionadas à saúde intestinal. Siga a leitura e saiba mais. Alimentos para a saúde do intestino A saúde do intestino funciona conforme o que é ingerido…

Leia mais

As doenças cardiovasculares são consideradas a maior de todas as endemias presentes nos países ocidentais. Predominantemente, a Doença Arterial Coronariana (DAC) se apresenta como a maior causa de morte dentre as diversas formas. Alguns equívocos relacionados ao surgimento das doenças cardiovasculares se encontram na definição do colesterol “ruim” como o principal estimulador para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e, consequentemente, o Acidente Vascular Cerebral (AVC). Siga a leitura e saiba mais sobre o tema.  Compreendendo as doenças cardiovasculares Um estudo publicado nos Estados Unidos revela a falta de evidências que indicam o colesterol como propulsor do desenvolvimento de condições cardiovasculares negativas. A revisão literária realizada pelos pesquisadores indica que não existe comprovação de que o colesterol seja incentivador de doenças cardiovasculares em indivíduos saudáveis. Da mesma maneira, utilizar medicamentos contra o colesterol com a finalidade de prevenir o desenvolvimento de doenças cardiovasculares também é uma ação equivocada. Afinal, a grande…

Leia mais

Diferente do que a mídia costuma propagar, não existe uma solução única e isolada capaz de fortalecer a imunidade.  Se você trabalha com uma visão integrada sobre a saúde, sabe que o organismo necessita de alimentação equilibrada, sono de qualidade, gerenciamento de estresse e exercícios físicos para a manutenção do equilíbrio hormonal e, consequentemente, para o aumento da imunidade.  Este artigo discute 10 hábitos cotidianos que podem ser empregados para o fortalecimento do sistema imunológico. Siga a leitura e saiba mais.  Hábito #1 – Não negligencie o poder do Hormônio D Cientistas associam o enfraquecimento do sistema imunológico à insuficiência de exposição ao sol e, consequentemente, a menor absorção de Hormônio D. Para exemplificar tal colocação, trouxemos um ensaio clínico realizado em crianças japonesas, o qual concluiu que a presença de Hormônio D no organismo é uma ferramenta para o combate de resfriados e gripes. O estudo acompanhou 340 crianças…

Leia mais

O Declínio Gonadal feminino, popularmente conhecido pelo termo menopausa, possui sintomas silenciosos e produz efeitos nocivos para a saúde e qualidade de vida da mulher.  Ignorar tais sintomas e reduzi-los aos fogachos e ondas de calor é uma atitude perigosa, principalmente quando o fenômeno natural apresenta consequências que não podem ser consideradas normais. Neste artigo debatemos informações importantes sobre esse importante declínio hormonal. Siga a leitura a saiba mais. Declínio Gonadal Feminino: um fenômeno que não pode ser ignorado Ao longo da vida, a mulher passa por inúmeras etapas.  Durante a adolescência, por exemplo, começam a surgir os caracteres sexuais primários e secundários, com o surgimento de modificações corporais induzidas por hormônios produzidos a partir da maturação do ovário da mulher. É nesse momento que incia a menstruação e a capacidade de reproduzir.  Por volta dos 35 anos, a mulher entra na fase de climatério e segue nela até os…

Leia mais

Quanto tempo você costuma ficar sentado durante o dia? De acordo com um estudo publicado pelo American Journal of Preventive Medicine, as pessoas ficam sentadas, em média, 4,7 horas por dia.  Os seres humanos foram biologicamente preparados para ficar de pé. Dessa forma, sair da “zona de conforto” colabora para o aumento da flexibilidade, queima de gordura, aumento da imaginação e criatividade, além de reduzir os riscos de doenças cardiovasculares. Neste artigo, explicamos quais são as consequências de ficar sentado durante muito tempo ao longo do dia.  Siga a leitura e saiba mais sobre o assunto.  Compreendendo as consequências de ficar muito tempo sentado Com tantos avanços na tecnologia, nosso estilo de vida está mudando e, como resultado, passamos muito mais tempo sentados. Ao acordar, nos sentamos para tomar café da manhã. Posteriormente, sentamos no carro a caminho do trabalho. No ambiente corporativo – ou, em tempos pandêmicos, no home…

Leia mais

É verdade que, na atualidade, a tecnologia cumpre um papel fundamental. No entanto, até que ponto o nosso contato com aparelhos eletrônicos pode ser considerado saudável? Há cerca de 10 anos carregamos conosco diariamente um perigoso vício chamado smartphone. Diversas pesquisas, como veremos a seguir, apontam que a dependência no celular pode alterar a nossa conduta, bem como o funcionamento cerebral.  Neste artigo trazemos evidências científicas que alertam sobre os riscos relacionados ao uso excessivo de eletrônicos. Para saber mais, siga a leitura. Celular faz mal? Os riscos da utilização excessiva de smartphones O termo nomofobia ou no mobile phobia (em inglês) é usado para descrever uma condição psicológica em que as pessoas têm medo de serem desligadas da conectividade do telefone móvel. Uma equipe de pesquisadores do King’s College London descobriu que quase 40% dos alunos entrevistados exibiam sintomas de vício em seus smartphones. Segundo os jovens que participaram…

Leia mais

20/41