É possível prevenir o câncer?

É possível prevenir o câncer?

Dados do Instituto Nacional de Câncer apontam o câncer de mama e próstata como os mais frequentes na população brasileira. As estimativas de 2020 representam quase 66 mil casos novos de câncer de mama e próstata. Após esse alto número, aparece o câncer de cólon e reto (41 mil), pulmão (30 mil) e estômago (21 mil).

Com este cenário, não cessa a grande pergunta: é possível prevenir o câncer?

Mesmo com todas as tecnologias e estudos disponíveis, a cura para o câncer ainda não possui uma pílula ou vacina definida, porém, diversas descobertas apontam para a importância e o poder de hábitos saudáveis para fortalecer essa prevenção.

Dessa forma, o estilo de vida e comportamentos individuais podem influenciar positiva ou negativamente a ocorrência de inúmeras doenças, inclusive o câncer.

Veja mais ao longo deste artigo.

Afinal, é possível prevenir o câncer?

Por mais que não existam metodologias específicas para a prevenção do câncer, hábitos saudáveis podem sim prevenir a doença.

De acordo com dados coletados através de um estudo realizado pela Harvard University em parceria com a Universidade de São Paulo (USP), fatores de risco no estilo de vida são responsáveis por 27% dos casos de câncer e um terço das mortes por câncer no Brasil.

Segundo os pesquisadores, a adoção de hábitos saudáveis pode reduzir os casos e a incidência de morte por câncer de laringe, pulmão, orofaringe, esôfago e colo-reto pela metade.

Além disso, o tabagismo foi elencado como a principal causa de câncer na população, seguido por alto IMC e consumo de álcool.

Dessa maneira, impera a afirmação de que o equilíbrio entre alimentação saudável, prática de exercícios físicos, gerenciamento de estresse, sono de qualidade e evitar o abuso de substâncias como narcóticos e álcool, trabalha positivamente para a redução do risco de desenvolvimento de câncer.

Entretanto, outras práticas relacionadas à prevenção são necessárias para o melhor gerenciamento dessa condição. São elas: o incentivo ao acompanhamento médico e a realização de exames, para que seja diagnosticada a situação e indicada a melhor abordagem para cada caso.

Viver uma vida saudável pode prevenir o câncer?

Segundo o estudo citado acima, os fatores de risco de estilo de vida, como tabagismo, consumo de álcool, sobrepeso/obesidade, dieta pouco saudável e falta de atividade física, foram associados ao aumento do risco de cerca de 20 tipos de câncer.

As descobertas não param por aí, de acordo com as pesquisas 26,5% (114.497 casos) de todos os casos de câncer e 33,6% (63.371 mortes) de todas as mortes por câncer poderiam ser potencialmente evitadas pela eliminação dos fatores de risco do estilo de vida no Brasil.

Além disso, uma nova ferramenta em desenvolvimento pode auxiliar ainda mais os profissionais da área a personalizarem o tratamento de pacientes oncológicos com base no seu perfil molecular individual.

Para os pesquisadores, a ferramenta integra uma variedade de dados moleculares de pacientes e tumores, objetivando a orientação para uma medicina mais precisa e focada em um contexto geral em torno do paciente.

Nesse sentido, fica cada vez mais evidente a importância de ultrapassar a medicina que trata as doenças de maneira isolada, buscando analisar o cenário completo e as circunstâncias que o indivíduo enfrentou para se encontrar nessa situação.

O que mais pode prevenir o câncer?

De acordo com as descobertas citadas neste artigo, viver uma vida saudável traz sim inúmeros benefícios para a saúde dos indivíduo, portanto, torna-se papel do profissional orientar seus pacientes para a adoção desse tipo de hábito.

Isso porque é comum que, em um momento onde as ferramentas de comunicação e informação sejam muitas, as pessoas recebam informações conflitantes a respeito da melhor conduta para prevenir todo o tipo de doença.

O que se sabe a respeito da prevenção do câncer ainda é um processo em evolução, ou seja, descobertas novas surgem frequentemente. Entretanto, a ideia de que o estilo de vida de um indivíduo afeta suas chances de desenvolver algum tipo de câncer é bem aceita e informada na comunidade médica.

Por conta disso, o primeiro passo, não somente para construir uma barreira contra o câncer, mas também para evitar o surgimento de outras patologias nocivas à saúde, é ter ciência de que simples mudanças no estilo de vida podem fazer toda a diferença.