fbpx

O segredo para uma longevidade saudável: conheça as cidades centenárias

O segredo para uma longevidade saudável: conheça as cidades centenárias

Acreditamos que um dos grandes desejos do profissional médico é o de descobrir os caminhos para uma longevidade mais saudável.

Contudo, para que tal façanha seja possível, é necessário observarmos de maneira mais ampla o contexto que classifica uma pessoa com saúde e qualidade de vida.

Para isso, vamos aprofundar um pouco mais o assunto a respeito das cidades centenárias, ou Blue Zones, conhecidas por possuírem as taxas mais baixas do mundo de mortalidade na meia-idade e uma alta incidência de pessoas que ultrapassam os 90 anos com baixíssimas taxas de demência.

Afinal, o que essas cidades e sua população têm em comum? Qual o segredo para uma longevidade saudável?

Continue a leitura.

Afinal, qual o segredo para uma longevidade saudável

Como foi possível compreender na introdução deste artigo, a longevidade saudável é considerada a linha de chegada da vida, afinal, é com ela que temos a garantia de saúde, bem-estar e qualidade de vida.

Contudo, o segredo da longevidade encontra-se nos suplementos, tratamentos e instruções médicas? Ou ele se encontra em atitudes simples e cotidianas que podem ser implementadas na vida de cada um?

De acordo com uma reportagem publicada na revista National Geographic, existem cinco cidades no mundo inteiro que chamam a atenção por possuírem uma ampla população idosa e sem sinais de demência ou outras doenças. Em suma, são cinco cidades onde o segredo da longevidade pode ter sido descoberto.

As cidades centenárias ou “Blue Zones” foram mapeadas e analisadas por uma equipe de pesquisadores, médicos, antropólogos, demógrafos e epidemiologistas, a fim de encontrar o grande segredo por trás da longevidade nesses locais.

São elas:

  • Região de Barbagia da Sardenha (Itália);
  • Ilhas de Okinawa (Japão);
  • Loma Linda, na Califórnia (EUA);
  • Península de Nicoya (Costa Rica);
  • Icária (Grécia).

São diversos fatores comuns que apontam essas zonas como as mais propícias à uma longevidade mais saudável.

Entre as características mais presentes, estão os fatores relacionados ao estilo de vida, que envolvem o gerenciamento de estresse, a implementação de uma alimentação saudável, a prática de exercícios físicos e, consequentemente, a desaceleração de uma rotina prejudicial à saúde de indivíduos em qualquer idade.

Continue a leitura e conheça algumas das atitudes dos moradores das cidades centenárias para uma longevidade mais saudável.

Segredo #1 – Mova-se naturalmente

Não é segredo que a prática de exercícios físicos demonstra inúmeros benefícios à saúde, podendo inclusive aliviar sintomas relacionados aos declínios hormonais vivenciados por homens e mulheres ao longo de sua vida, segundo a ciência.

Contudo, não são somente as atividades físicas relacionadas à academia, corridas ou outros tipos de ginástica que são parte do segredo das pessoas mais longevas.

Em vez disso, a população das zonas centenárias procura deslocar-se naturalmente, ou seja, com os seus próprios pés, utilizando suas habilidades motoras como ferramenta para o desempenho de inúmeras atividades cotidianas, como ir ao supermercado, cultivar alimentos e outras ações.

Segredo #2 – Tenha um plano de vida

A motivação é o que move o mundo, afinal, sem um objetivo, não chegamos a lugar algum.

Esse ditado é levado à sério pelos okinawanos, no Japão, e pelos nicoyanos, na Costa Rica, que definem o plano de vida através da frase: “por que eu acordo de manhã”.

Através dessa definição, é possível que sejam traçadas metas, objetivos e caminhos a serem adotados para a conquista dos planos de vida

Segundo a ciência, através do empoderamento, que promove autonomia, liberdade, conhecimento, autoestima, autoconfiança e controle sobre a saúde ou sobre a vida, é possível visualizar o alcance da meta complexa que inclui os conceitos de bem-estar, saúde e qualidade de vida.

Segredo #3 – Desacelere a rotina

O cortisol é um importante hormônio para o funcionamento do corpo humano.

Quando liberado na corrente sanguínea, ele pode auxiliar em diversas funções do corpo humano, principalmente a lidar com fatores de estresse, como dirigir na chuva, reagir a um episódio perigoso ou até mesmo enfrentar alguma dificuldade no cotidiano.

Através dele, ocorre o aumento do metabolismo de glicose no corpo, controlando a pressão arterial e até mesmo reduzindo a inflamação.

Contudo, viver em uma situação de estresse contínuo pode acarretar no desenvolvimento de um quadro de inflamação crônica, que promove consequências extremamente nocivas para a saúde do ser humano.

Nesse sentido, buscar o gerenciamento de situações estressantes torna-se a melhor conduta para prevenir tal condição, seja através da prática de meditação, atividades físicas ou algum outro hobby.

Até mesmo pessoas que vivem nas Zonas Azuis experienciam situações de estresse, porém, o seu diferencial é a adoção de ações rotineiras com o objetivo de eliminar esses incômodos. 

Segredo #4 – Não exagere na alimentação

Manter a saúde do intestino é um dos pilares para uma longevidade mais saudável e a população das cidades centenárias sabe disso.

De acordo com estudos, a saúde do intestino afeta não somente as respostas pró e anti-inflamatórias do microbioma, mas também a saúde do sistema imunológico e até mesmo do cérebro, principalmente quando consideramos a importante conexão do eixo intestino-cérebro para o organismo humano.

Nesse sentido, é essencial que se procure minimizar o consumo de alimentos processados e industrializados, ao mesmo tempo em que se eleva o consumo de leguminosas, frutas, verduras e outros alimentos probióticos e essenciais para a promoção da saúde.

Segredo #5 – Valorize a sua vida e a dos que estão à sua volta.

Por último e não menos importante, os centenários bem-sucedidos compreendem a importância de colocar as suas famílias em primeiro lugar, bem como a sua saúde.

Isso significa se comprometer com o bem-estar de quem está próximo de você.

A manutenção das nossas relações colabora para a nossa saúde mental e física.

A importância da prevenção para a promoção da qualidade de vida

Ao longo deste artigo foi possível compreender um pouco mais sobre as simples, porém eficazes atitudes que se tornaram os grandes pilares das cidades centenárias.

Por conta disso, é importante salientar a eficácia que trabalhos preventivos na área da medicina possuem para a promoção da qualidade de vida.

De acordo com um estudo recente, publicado pelo British Medical Journal, foram encontradas evidências de que o declínio cognitivo e sinais de demência são mais comumente aparentes em indivíduos que sofrem com patologias crônicas durante a meia-idade.

Tal assunto é amplamente pautado no estudo das ciências da longevidade humana, a fim de compreender mais profundamente a conexão entre o desenvolvimento de patologias crônicas e o insuficiente investimento em metodologias preventivas para cada caso.

Nesse sentido, prevenir o desenvolvimento de patologias crônicas pode ser considerada uma ferramenta para prevenir a demência durante a senescência.

Por conta disso, tais descobertas destacam o papel da prevenção e gestão de doenças crônicas ao longo da vida adulta com o objetivo de mitigar resultados adversos ao envelhecer, promovendo assim uma longevidade mais saudável.